quarta-feira, 4 de abril de 2012

Amor e Calêndula


Acabo de atender uma moça que parece uma fada celta linda, delicada, sensível...
E acabamos despetalando as trocas do amor.
Histórias, vivências e sincronicidades...acontecem em um dia ,em um minuto,em um instante.
Basta estarmos abertos e atentos para esta "grande teia" que nos une e também nos separa.
Bom ,ela como eu, viveu um amor de 3 semanas, recheado destes fios dourados do coração.
Sintonia que desperta, olhares que convidam, sorrisos que fazem querer aprofundar...
Há mais ou menos um ano e meio atrás, nas minhas andanças xamânicas tive uma visão com uma águia branca enorme que soltava 2 alianças e elas eram entregues na Torre Eiffel.
Achei engraçada a visão e fui relatá-la para o grupo, uma das participantes, uma estudiosa da energia Crística e de Maria Madalena ,disse que não era nada de engraçado o que eu havia visto, segundo ela, a Torre Eiffel é um chacra cardíaco poderoso que emana este amor sagrado.
Fiquei agradecida, reverenciei e guardei esta memória no coração.
O tempo seguiu...
Num reencontro com colegas de colégio um deles me disse que conhecia um amigo que parecia muito comigo, mais especificamente que ele era eu de calça.
Fui apresentada para ele e a sintonia foi imediata.Conversamos horas a fio, era difícil parar!
E passamos a nos ver, muitas conversas e mais conversas, cada vez mais agradáveis...
Convidei-o para minha casa, ele muito assustado e eu não entendia porque.
Tudo bem que minha casa não é nada convencional...colorida, com muitas coisas penduradas, objetos sagrados por toda parte,coleção de corujas,cavalos,enfim...
Pensei :-"ele assustou mesmo com minha decoração!!!!"
Perguntei se ele estava bem e ele disse" - Minha casa é igual a sua!!!!!!!!!!"
"-É!!!!!!!!!!!
O próximo encontro será no meu altar!!!!
E fui ...quando entrei, fiquei muito assustada com a comprovação, pensei:-" às vezes ele é sagitariano também, um tanto quanto exagerado."Mas não era exagerado no susto e sim com a decoração da casa, realmente era igual a minha.
No tour pela casa, foi contando as histórias dos objetos, a simbologia, seus resgates...
Depois de umas 4 horas de histórias ele se depara com uma aliança e me conta que uma cigana havia entregue a ele na Torre Eiffel.
Ele começou a suar ao me contar e eu neste momento já morta de sede, quase desmaio no meio de sua sala!!!!
Não sabia se eu ria ou se eu chorava...ele muito preocupado comigo, perguntou se eu estava bem,disse que estava ,mas que precisava ir embora.
Eu estava precisando era olhar para o Céu...pensei.
Agradecer, e abraçar o Céu apenas.
E a história foi seguindo...
Num belo dia ,ele me chama para ir a uma ópera .
Chega distante e fica ainda mais distante.
Achei muito estranho, não havia acontecido absolutamente nada....nada de errado.
E no meio da ópera questionei e perguntei a ele o que se passava.
Ele muito seco, me disse que estava sentindo uma energia estranha entre nós.
"- Estranha! Que energia você chama de estranha? A harmonia e sintonia que existe entre nós?!"
O rompimento aconteceu inexplicavelmente.
Tínhamos uma sintonia muito boa, claro que alguns desafios e encaixes que eu estava disposta a encarar.
Mas ele não, ele fugiu, teve medo!
E, claro que se eu atraí isso para minha realidade, também tinha algo a limpar.
A fada celta deixou suas asas aqui e me fez voar lá para esta história.
Nossos rompimentos inesperados foram iguais, o melhor do nós poderia ter sido vivido...
Me lembro de uma passagem da Lya Luft no livro Rio Do Meio:
"Conheci homens esplêndidos que,encontrando uma companheira à sua altura, assustaram-se com ela e procuraram outra com quem corriam menos perigo de se envolver profundamente- e passaram o resto da vida sonhando com alguém com quem pudessem se abrir".
Fiquei no ar logo após o rompimento e a terra com sua graça me chamou, ou melhor a calêndula.
Ela é anti-inflamatória e tem fantásticas propriedades cicatrizantes, devendo ser usada para todas as ulcerações da pele.
Mas naquele momento, quem estava precisando ser cicatrizada era a pele do coração.Fiz algumas infusões de calêndulas e passei com algodão naquela região..
A calêndula lembra que estamos precisando curar nosso coração.
Libertar da dor, para viver o amor...
 Amor de Torre Eiffel!!!!

Um comentário:

  1. Fada celta com asa quebrada9 de abril de 2012 08:27

    Querida, tô aqui vertendo uns 3 baldes de lágrimas. É muito difícil que as pessoas entendam esses "amores" que vêm e vão a jato, deixando a gente no acostamento... acham que estamos loucas e que relações são medidas por ampuletas convencionais. Enfim.... mal sabem elas (no nosso caso, eles). Chegou o momento da calêndula, da cura para o novo e para nós duas. Amém, amém, amém

    ResponderExcluir